Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Rita Teixeira da Silva

Sab | 17.10.20

A falta de comunicação em A Ilusão de Merit, de Colleen Hoover

merit_blog.png

Estava desejosa de ler Colleen Hoover e aproveitei a Feira do Livro deste ano para comprar este livro (o primeiro e, para já, o único que tenho da autora).

Adoro livros que falam de pessoas e de momentos das suas vidas. Mesmo que não haja uma trama específica e que o objetivo seja mostrar-nos, como que com uma lupa, pormenores e vivências que, de uma forma ou de outra, mudam as vidas das personagens.

A história é-nos contada pela voz de Merit, uma jovem de 17 anos que vive num ambiente pouco estruturado. Pelo que sabemos no início da história, a sua mãe separou-se do seu pai e vive na cave da casa a recuperar de um cancro. Sim, vive na cave. Mais estranho: Merit, o seu pai, madrasta, o meio-irmão Moby, a sua irmã gémea Honor e o seu irmão Utah vivem na parte de cima da casa... Que é uma antiga igreja!

Sim, leram bem... Tudo é muito estranho nesta história.

Merit é uma adolescente que, por diversas razões (algumas já podem adivinhar pelo que expliquei acima), atravessa um período conturbado da sua vida. Ela é tímida, é metida consigo, extremamente observadora, algo taxativa e brusca nas suas atitudes e alberga um misto de infantilidade e maturidade muito próprio da adolescência no geral e dela em particular. O facto de comprar um troféu em lojas em segunda mão por casa evento infeliz que acontece na sua vida e o de vestir a preceito a imagem de Jesus Cristo que está na sala de estar da casa (resquícios da antiga igreja) são pormenores muito peculiares que dão uma dimensão muito interessante a esta personagem. O leitor entra na história numa fase em que Merit está a forçar-se a uma greve de fala, como teste à atenção, preocupação e importância que a sua família lhe concede. Que conclusões tirará?

«Não és tu quem decide o que a tua vida significa para os outros.»

Há duas personagens que entram na sua vida e cujos eventos que espoletam são interessantes, pondo à prova a sua confiança, a sua forma de pensar e a sua forma de se ver a si mesma e ao mundo que a rodeia. Mais não digo, para não incorrer em spoilers desnecessários.

Concluindo, não achei uma obra-prima e ainda estou à espera da Colleen Hoover que toda a gente promete. Como ainda só li um livro, estou descansada, ainda tenho muito que ler dela. Se gostei deste, que não é muito badalado, em princípio gostarei dos mais famosos.Tenho a dizer também que não gosto muito do título em português, poderia ser mais forte e mais relacionado com a história, mas é o que temos.

Já leram Colleen Hoover? Se sim, que livro leram e o que acharam?