Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Rita Teixeira da Silva

Sex | 09.04.21

Erased, de Garrard Conley

Erased.png

Boy Erased é um relato tocante de Garrard Conley, um homem que, em jovem, foi sujeito a uma terapia de cura da homossexualidade numa associação chamada Amor Em Ação. Sim, leram bem.

«O objetivo do exercício era perceber como aquelas lembranças eram sórdidas e remodelar todas para que se encaixassem no propósito de Deus.»

Garrard cresceu numa família batista conservadora, para quem a homossexualidade era uma anomalia e, naturalmente, obra do Diabo. Os pais de Garrard tudo fizeram para que a sua natureza fosse anulada, por forma a que o seu filho cumprisse os planos que criaram para ele. Diga-se: casar com uma mulher do próprio credo, ter filhos, ser um "tradicional homem de família".

«Talvez esse fosse o custo do ingresso no Reino de Deus: remova de si todas as idiossincrasias, as opiniões fortes, os credos – não ponha nenhum deus falso à frente Dele -, torne-se uma concha facilmente moldável, um receptáculo para Deus.»

Senti-me constantemente a suster a respiração, quase como se de um thriller se tratasse... mas realmente, é desesperante a forma como algo externo a nós pode ser tão determinante e pode fazer-nos tomar medidas que ferem quem, supostamente, mais amamos.

«”Não te deitarás com varão, como se fosse mulher; é abominação.”»

No final, ficamos a saber que, como seria de esperar, toda esta experiência afetou irreversivelmente a vida de Garrard. As relações nunca foram o que poderiam ter sido, a confiança no outro foi completamente afetada e a sua vida emocional e sentimental arrebatadoramente comprometida.

«Prostrar-me diante de Deus continuamente, pedir perdão e fazer promessas que sei que não vou conseguir manter é mais do que posso suportar.»

O mais surpreendente é que este relato remete-nos a 2004... Vejam quão recente é a história!

Conheciam o livro? O que sentiram ao lê-lo?

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.